3 dicas para extrair mais do Google Analytics

O Google Analytics (G.A.) é a plataforma de web analytics mais usada na internet. Segundo o Google, a plataforma está presente em mais de 10 milhões de sites atualmente. Além de ser muito fácil instalar e coletar uma infinidade de dados e insights, é gratuita.

Entretanto, essa infinidade de dados tem seu ‘preço’ para o usuário. O G.A. já melhorou muito sua interface, mas é fácil para o usuário comum se perder na ferramenta e não aproveitar todo o seu potencial.

Veja a seguir como fazer análises mais profundas, extrair mais insights e ainda economizar tempo.

Tenha agora uma landing page perfeita!

Crie sua página gratuitamente

1 – Dimensões secundárias

A primeira dica essencial são as dimensões secundárias. É algo relativamente simples e já entrega muito valor para quem está analisando. Apesar de simples, grande parte das pessoas que converso não sabem usar direito ou nem sabem que este recurso existe.

Dimensões primárias

Antes de falar das secundárias, vamos falar primeiro das primárias. Essa é a parte que a maioria das pessoas está mais familiarizada. A grosso modo, é o principal parâmetro que você quer analisar, como por exemplo “páginas”, “origem” e “campanha”. Ao selecionar alguma dimensão primária (como por exemplo “páginas”), vou ver o desempenho em números de todas as minhas páginas, como o número de visitantes, tempo médio, bounce rate, etc.

a1

Dimensões secundárias:

As dimensões secundárias permitem aprofundar as análises nas dimensões primárias. Ao selecionar uma determinada propriedade primária (por exemplo a página ‘/blog’), é possível usar as dimensões secundárias, que se abrem várias possibilidades de análise.

Por exemplo:

Dimensão primária: Página -> mostra uma lista de páginas e desempenho por página

A clicar na página ‘/blog’ e selecionar a dimensão secundária “tipo de tráfego” -> mostra a distribuição de visitas ao blog de acordo com o tipo de fonte de tráfego (orgânico, direto, referência, social, etc).

a1

2 – Metas

O Google Analytics também fornece uma forma fantástica de medir os resultados das ações de Marketing da sua empresa: a definição de metas (goals). Para cada objetivo (download de material, visita a uma página específica, etc.) você pode definir uma meta para depois tirar insights importantes para a tomada de decisão.

As opções de metas fornecidas pelo G.A. são:

  • Destino – Significa que a meta será atingida a cada visita à página que você definiu. Por exemplo, você pode definir que a meta será atingida quando alguém visitar uma página de confirmação de compra, ou ainda uma página de agradecimento de material.
  • Duração – A meta será atingida quando o tempo de permanência em determinada página foi maior do que o tempo definido. Por exemplo, se você possui uma página com um vídeo contando um estudo de caso e esse vídeo possui 3 minutos, pode definir como meta um tempo de permanência adequado ao tempo de duração.
  • Páginas / telas por sessão – Neste caso, a meta será atingida quando um visitante passar por mais de X telas. Por exemplo, se um dos objetivos do site ou blog da sua empresa é o engajamento com o conteúdo e esse conteúdo está paginado, pode escolher medir dessa forma.
  • Evento – Explicaremos um pouco mais sobre eventos do G.A. no próximo tópico, mas trata-se basicamente de “algo que aconteça” no site. As possibilidades aqui são muitas. Por exemplo, o clique em um call-to-action específico, o preenchimento de um formulário, o clique em um play de um vídeo, o clique em um botão para realizar um download, etc.

A grande vantagem de definir essas metas é poder cruzá-las com praticamente qualquer outra informação trazida pelo Google Analytics. Um exemplo prático é o preenchimento de um formulário em alguma Landing Page. Toda vez que uma Landing Page é preenchida, atingimos uma conversão, meta que definimos no G.A..

Com isso, acompanhamos alguns relatórios do tipo:

  • Quantas conversões determinada campanha de email trouxe – assim medimos a eficácia de cada material enviado para a base de Leads;
  • Quantas conversões tivemos a partir de visitantes vindos do Google – assim vemos quais páginas estão trazendo mais visitantes orgânicos e quantas conversões ela está gerando;
  • Quantas conversões tivemos de visitantes vindos de mídia paga – dessa forma vemos quanto está custando a conversão em cada material e cada campanha.

Para criar uma meta, vá até a aba Administrador e em seguida escolha a conta, a propriedade e a vista da propriedade para a qual você quer definir uma meta, clique em Metas e, em seguida, Nova Meta:

a1

Escolha o tipo de meta que você quer criar e siga os passos indicados pelo G.A.. No exemplo abaixo, ensinarei a criar uma meta de conversão em Landing Pages.

Dê um nome para a meta, escolha a opção Destino e clique em Próxima etapa. Na próxima tela, escolha a opção Expressão regular e, na caixa de texto, coloque /conversao

a1

Crie a meta e comece a colher os dados para análise.

Apenas para deixar claro, a opção Expressão regular se refere a uma expressão que pode aparecer em diversas URLs diferentes. Dessa forma, você não precisará criar diversas metas para medir diversas páginas.

No caso das Landing Pages, cada conversão gera uma visualização no “endereço-da-lp/conversao”. Na prática isso significa que todos os Leads passam por essa página “invisível” logo após converter e isso gera a conversão no Analytics.

Quer visualizar a meta na prática? Veja o relatório de conversões de cada página do site indo na aba Relatórios e, em seguida, Comportamento > Conteúdo do site > Páginas de destino. Logo acima da tabela, ao lado direito, já deverá aparecer a opção de escolher a meta que você definiu (caso já não esteja lá).

Esse relatório mostra, para cada página do site, quantas pessoas acessaram essa página e, a partir daí, quantas realizaram uma conversão.

3 – Acompanhar campanhas

Uma das grandes vantagens do marketing digital é a possibilidade de medir o retorno sobre o investimento das ações de marketing. Para ajudar com isso, é muito comum separar essas ações por campanhas. E é esse acompanhamento de ações e campanhas que o Google Analytics pode ajudar a medir.

Exemplo:

Imagine que você está fazendo uma campanha específica de Natal. Nessa campanha, você faz alguns envios de email marketing, compra anúncios no Adwords e Facebook Ads, compra espaço de banner em algum site e faz uma série de guest posts em blogs.

O grande objetivo com todas essas ações é trazer tráfego e converter esses visitantes em Leads.

Através de URLs rastreáveis que explicamos no post 6 passos para criar uma URL rastreável, é possível agrupar todas essas ações específicas em uma campanha e ver quantas visitas e conversões ela gerou.

a1

 

 

Existem muitas possibilidades de análise dentro do Google Analytics, mas fazer o básico bem feito já pode ajudar sua empresa a descobrir grandes oportunidades de otimização e melhoria.

Jornalista e Gerente Nacional da Landingi. Representa o Brasil e os interesses dos usuários brasileiros, britânicos e americanos da Europa. Rafaela estudou em Londres e já conheceu diversos países mundo afora. Ela ama viajar, adora cachorros, esportes e aventuras.